sábado, setembro 08, 2007

O Carteiro e o Poeta - The Postman - 1994


Este filme é uma excelente pedida para quem gosta de cinema e poesia. O filme revela a amizade entre o poeta Pablo Neruda (Philippe Noiret), que por razões políticas se exila numa remota ilha na Itália, e um carteiro.

Este carteiro, Mário(Massimo Troisi), quase analfabeto, é contratado para cuidar da correspondência do poeta, e gradativamente entre os dois se forma uma sólida amizade.

Desta amizade, Mário descobre a poesia e tenta, através dela, realizar seu sonho de conquistar a amada. 

Mário aprende também que, através de sua imaginação, os fatos que deram origem às suas observações podem "perder a realidade primitiva, adquirindo outra realidade", através de suas metáforas (No seu encontro com Beatrice, ele diz: "O seu sorriso é como asas de uma borboleta").

Mário, através deste despertar, se descobre poeta. Em sua simplicidade, diz ao poeta Neruda que "a poesia não pertence àqueles que a escreveram mas, sim, àqueles que precisam dela"

A fotografia do filme é deslumbrante, a música é excelente(Oscar), porém a história é que encanta.

Curiosidade: descobri que o ator e roteirista Massimo Troisi(Mário) morreu de ataque cardíaco apenas um dia após a conclusão das filmagens de O Carteiro e o Poeta.

Um comentário:

Rosângela Carvalho disse...

Gostei se seu comentário, porém alguns detalhes escaparam sem mais aprofundamento.
O ator fez o filme já soro positivo, muitas vezes seu rosto era banhado em suor - detalhe de sua enfermidade.
A poesia é a marca maior do filme - uma linguagem que transforma quem escuta, uma linguagem que desconstroi para criar novos significados, ao ponto de conquistar o amor de uma mulher que se inflama apenas em ouvir versos soltos que pertecem àqueles que têm a sensibilidade a flor da derme!