domingo, outubro 23, 2016

Quando Nietzsche Chorou

Esta é uma envolvente mescla de fato e ficção, um drama de amor, fé e vontade tendo por pano de fundo o fermento intelectual da Viena do século XIX às vésperas do nascimento da psicanálise.

Friedrich Nietzsche, o maior filósofo da Europa... 

Josef Breuer, um dos pais da psicanálise... 

Um pacto secreto...

Um jovem médico interno de hospital chamado Sigmund Freud.

Esses elementos se combinam para criar a saga inesquecível de um relacionamento imaginário entre um extraordinário paciente e um terapeuta talentoso. 

Na abertura deste romance irresistível, a inatingível Lou Salomé roga a Breuer que ajude a tratar o desespero suicida de Nietzsche mediante sua experimental terapia através da conversa. 

Ao aceitar relutante a tarefa, o eminente médico realiza uma grande descoberta: somente encarando seus próprios demônios internos poderá começar a ajudar seu paciente. 

Assim, dois homens brilhantes e enigmáticos mergulham nas profundezas de suas próprias obsessões românticas e descobrem o poder redentor da amizade.

Um comentário:

Pandora disse...

Estou vendo o filme que foi feito a partir desse livro, curto a obra de Nietzsche, embora ache ele um convencido implicante, mas se o livro segui a tradição e for melhor que o filme será uma grande leitura!