quarta-feira, janeiro 18, 2017

As sem razões do amor - Carlos Drummond


Eu te amo porque te amo.

Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo. 

Eu te amo porque te amo. 

Amor é estado de graça 
e com amor não se paga. 

Amor é dado de graça, 
é semeado no vento, 
na cachoeira, no elipse. 

Amor foge a dicionários 
e a regulamentos vários. 

Eu te amo porque não amo 
bastante ou demais a mim. 

Porque amor não se troca, 
não se conjuga nem se ama. 

Porque amor é amor a nada, 
feliz e forte em si mesmo. 

Amor é primo da morte, 
e da morte vencedor, 
por mais que o matem (e matam) 
a cada instante de amor. 


Carlos Drummond de Andrade

3 comentários:

Os Encalhados disse...

Oi, pesquisando blogs sobre amor acabei achando o seu, e achei muito bonita esta do Carlos Drumond de Andrade.
Parabéns pelo bom gosto!!
O meu não tem poesias, mas se puder visitar... www.os-encalhados.blogspot.com
bjs
Laura

Daniela disse...

Prince, que ternura ler esse poema de Drummond e perceber o encantamento das palavras que ele utiliza pra falar do amor! Simplesmente, ame! Beijos!

Sheila disse...

Adorei seu blog.
Parabéns!!!!