quarta-feira, setembro 05, 2012

Eu escrevi um poema triste - Mario Quintana

Eu escrevi um poema triste
E belo,
apenas da sua tristeza.

Não vem de ti essa tristeza
Mas das mudanças do Tempo,
Que ora nos traz esperanças
Ora nos dá incerteza…

Nem importa, ao velho Tempo,
Que sejas fiel ou infiel…
Eu fico, junto à correnteza,

Olhando as horas tão breves…
E das cartas que me escreves
Faço barcos de papel!

Mário Quintana

2 comentários:

Anônimo disse...

As vezes os momentos tristes em nossas vidas, acredito que são horas de reflexão, e valorização de tudo que nos cerca e também novos aprendizados. Acredito que tudo que nos faz raciocinar, pesar e medir, só nos faz amadurecermos e nos capacitar a ter sabedoria e entender o que é ruim e valorizar tudo de bom, que aprendermos e até capacitar a sermos artesãos e num simples papel com palavras soltas, confeccionarmos um lindo barco que fará com que o mar da vida fique bem mais lindo...

Dan disse...

Voce é um homem especial e suas escolhas poeticas eu adoro.parabens...