domingo, agosto 07, 2011

Aceitamos viver infelizes porque temos medo da mudança

Assisti o filme, Comer Rezar Amar, baseado no livro de mesmo nome da Elizabeth Gilberth.


Gostaria de comentar sobre a passagem da personagem principal pelo "Augusteum" em Roma.


O Augusteum foi construído para servir como um mausoléu para as cinzas de Otaviano Augusto.
E depois disso,
foi uma fortaleza,
depois um vinhedo,
depois um jardim renascentista,
depois praça de tourada (séc. XVIII),
depois um depósito de fogos de artifício,
depois sala de concertos.
hoje um local de mendigos....

E sobre essas mudanças tem a seguinte fala no filme:
"Mas, outro dia, um amigo me levou a um lugar incrível: o Augusteum. Otaviano Augusto o construiu para abrigar seus restos mortais. Quando os bárbaros vieram eles o demoliram junto com todo o resto. Como Augusto, o primeiro grande imperador de Roma, imaginaria que Roma e que todo o mundo como ele o conhecia ficaria em ruínas? É um dos locais mais sossegados e solitários de Roma. A cidade cresceu ao seu redor ao longo dos séculos. O lugar é como uma ferida, um coração partido ao qual você se apega pois a dor é boa. Todos queremos que as coisas permaneçam iguais, David. Aceitamos viver infelizes porque temos medo da mudança, que as coisas acabem em ruínas. Aí, eu olhei esse lugar, o caos que ele suportou, o modo como foi adaptado, queimado, pilhado e depois encontrou uma maneira de ser reconstruído, e me tranquilizei. Talvez minha vida não tenha sido tão caótica. O mundo que é, e a única armadilha real é nos apegarmos às coisas. A ruína é uma dádiva. A ruína é o caminho que leva à transformação."


no livro:

"Olho para o Augusteum e penso que, no final das contas, talvez a minha vida na verdade não tenha sido tão caótica assim. É apenas este mundo que é caótico e nos traz mudanças que ninguém poderia ter previsto. O Augusteum me alerta para eu não me apegar a nenhuma ideia inútil sobre quem sou, o que represento, a quem pertenço ou que função eu poderia ter sido criada para exercer. Sim, eu ontem posso ter sido um glorioso monumento a alguém - mas amanhã posso virar um depósito de fogos de artifício. Até mesmo na cidade Eterna, diz o silencioso Augusteum, é preciso estar preparado para tumultuosas e intermináveis ondas de transformação..."

2 comentários:

Anônimo disse...

Perfeita sua visão ... parabéns!

Lu martins disse...

dust in the win...eh o que somos... e como dizia shaibaba, presos ao mundo de ilusoes, vivemos...Olhamos para tras e vemos quantas civilizacoes hoje sao apenas fatos historicos...Olhamos em volta percebemos a finitude...mas agimos como se fossemos eternos..Vemos que temos um controle pequeno sobre os fatos..e isso nao nos faz mais sabios...nos faz mais covardes...O tempo passa celere...e so na velhice ou na doenca percebemos o quanto fomos tolos...Deviamos ter escutado nossas verdades, deviamos ter sido mais espontaneos, deviamos ter nos despreendido...MAs o pensamento que segue este principio... nao tem coragem de torna-lo acao...diante de qualquer escolha...trememos...onde existe esolha..existe perda! Diante da perda ficamos paralisados..O medo de fracassar..mas o que eh o fracasso? O medo da dor, mas o que eh a dor? Apego..
.Uma mulher, em crise, em busca de sua verdade....sai a procura de algo que lhe de sentido..lhe de paz..( Osho diz que vivemos em luta..ou com o outro,ou conosco).Diante de uma ruina historica,que passou por tantas modificacoes, ela conclui que aceitamos ser infelizes com medo de que as mudancas possam nos trazer o fracasso, aumentar a dor... Porem, o fracasso eh recomeco, eh conclusao de uma fase, apenas, e que eh preciso se fortalecer, se preparar para aceitar as transformacoes...
Isso me lembra Um livro que li, mulheres que correm com os LObos, que numa passagem diz que morremos varias vezs na vida..porque so qdo findamos um ciclo podemos dar comeco a outro....Mas esta ideia eh assustadora...Tudo que nos tire da nossa zona de conforto..rs causa paura..e escolhemos a passividade...a conta da farmacia, do psicologo, ou do bar...Ou mergulhamos numa paixao, qualquer coisa que nos tire a angustia..de ser humano... de poder pensar.. poder agir..mas nao poder controlar o resultado...
Sinto este medo..quisera pudesse ensaiar..ver o resultado e fazer as alteracoes...assegurando o estado de prazer 100%....